Assassinos imperialistas, tirem as mãos da Síria!

Declaração da Ação Revolucionária Comunista  – Grécia

É claro que os Estados Unidos, juntamente com a Grã-Bretanha e a França, estão se preparando febrilmente para lançar um ataque esmagador contra a Síria sob o pretexto de alegações infundadas de um suposto uso de armas químicas pelo exército sírio durante a libertação do Ghouta Oriental dos moribundos grupos islâmicos tipo Al-Nusra e etc. Não há nem um grão de verdade em suas alegações. O Exército Árabe Sírio não tinha motivos para usar armas químicas; a operação militar havia chegado ao fim e a única questão pendente era o transporte dos grupos reacionários islâmicos para Idlib – através dos ônibus fornecidos pelo Estado sírio.

O banner diz: «Vitória do Exército Árabe Sírio, pela derrota do Império KED- Ação Revolucionária Comunista»

Toda essa história sobre o uso de armas químicas é simplesmente mais uma operação de bandeira falsa orquestrada pelos «Capacetes Brancos» (o departamento humanitário da al-Nusra e da FSA) e a “Sociedade Médica Americana Síria”, ambas organizações financiadas pelos governos ocidentais. O uso de falsas bandeiras e propaganda humanitária para justificar suas ações criminosas e intervenções militares é um manual padrão para os imperialistas ocidentais, e tem sido assim desde a Guerra do Golfo. Então, agora eles estão se preparando para atacar alvos sírios no campo de batalha, com o objetivo de revitalizar o plano de derrubar o governo sírio enquanto fornecem uma rede de proteção a seus representantes «jihadistas» apoiados pelo Ocidente. Há quase um mês, a grande mídia ocidental tem repetido vergonhosamente as mesmas mentiras imundas sobre as «vítimas inocentes» do leste de Ghouta, abrindo caminho para uma intervenção militar a fim de resgatar seus representantes na Síria.Além disso, o governo sírio negou categoricamente todas as alegações e convocou os inspetores da OPCW a visitarem o leste de Ghouta para investigação. Mas nem isso parece satisfazer as exigências do Império, que declara que nem precisa de um pretexto para justificar suas ações.

Em 10 de abril, Trump cancelou sua viagem à Cúpula das Américas no Peru; O secretário de Defesa, General Mattis, também cancelou sua viagem a São Francisco em 14 de abril, em meio a declarações de autoridades do governo de que as ações seriam realizadas dentro de 24 ou 48 horas. Transportando 6.500 marinheiros e 60 mísseis Tomahawk, o porta-aviões USS Harry S. Truman já foi implantado na área, junto com outros sete navios de guerra. A Grã-Bretanha está enviando submarinos e fragatas e a França seus próprios navios de guerra. A declaração de hoje de Trump – de que não está claro quando e quando os ataques serão lançados – é uma manobra que não deve enganar ninguém.

O que os EUA estão preparando junto com seus aliados britânicos e franceses não é apenas um ataque do tipo “business-as-usual”. Há uma possibilidade real de que o ataque iminente se torne o ato de abertura de uma intervenção direta e em larga escala na Síria, a fim de empurrar de volta o exército sírio e erradicar o progresso que o governo sírio alcançou no campo de batalha.

Diante de tal ameaça de um ataque criminoso iminente, nenhuma pessoa progressista pode assumir uma postura neutra. A intervenção imperialista reacionária dos Estados Unidos, França e Grã-Bretanha, com o apoio dos membros da OTAN e, claro, do Estado grego, deve ser derrotada. A Síria e seus aliados têm todo o direito de se defender e responder, caso a aliança ocidental realize suas ameaças. Neste momento crucial, quando o Império – o pilar do sistema capitalista global – está atualizando sua hegemonia no planeta pelo uso de meios militares, aqueles que não tomam uma posição clara, mas continuam falando vagamente sobre vários “imperialismos” que estão intervindo na Síria não oferecem nada mais do que canções de ninar para as pessoas de esquerda. A essas pessoas perguntamos: o iminente ataque de mísseis dos EUA e seus aliados deve ser respondido, sim ou não? O governo sírio tem direito de se defender? Se a Rússia e o Irã ajudarem na defesa de seu aliado sírio, devemos denunciá-los também? Seria que a defesa contra o ataque americano é igualmente injusta?

Para nós, os imperialistas ocidentais e seus aliados regionais (Israel, Arábia Saudita, Catar e todos aqueles que financiam organizações islâmicas reacionárias) estão travando uma guerra injusta. O governo sírio e seus aliados (Hizbullah, Irã, Rússia), por outro lado, estão travando uma guerra justa e antiimperialista. Não existe tal coisa como “dois blocos imperialistas concorrentes”.

Na sexta-feira, 13 de abril, nos apresentamos em frente à embaixada dos EUA em Atenas. Nós não nos manifestaremos contra todas as partes envolvidas no conflito. Geralmente não estamos lutando em favor desta paz; afinal, esta paz é a «Pax Americana». E esse é o tipo de “paz” que o Império, que lidera o planeta desde o final da Segunda Guerra Mundial, está tentando nos impor.

 

Ευχαριστούμε τους σ. από το Frente Comunista dos Trabalhadores – Brazil για τη μετάφραση στα πορτογαλικά της ανακοίνωσης της ΚΕΔ

Advertisements

Σχολιάστε

Εισάγετε τα παρακάτω στοιχεία ή επιλέξτε ένα εικονίδιο για να συνδεθείτε:

Λογότυπο WordPress.com

Σχολιάζετε χρησιμοποιώντας τον λογαριασμό WordPress.com. Αποσύνδεση /  Αλλαγή )

Φωτογραφία Google+

Σχολιάζετε χρησιμοποιώντας τον λογαριασμό Google+. Αποσύνδεση /  Αλλαγή )

Φωτογραφία Twitter

Σχολιάζετε χρησιμοποιώντας τον λογαριασμό Twitter. Αποσύνδεση /  Αλλαγή )

Φωτογραφία Facebook

Σχολιάζετε χρησιμοποιώντας τον λογαριασμό Facebook. Αποσύνδεση /  Αλλαγή )

Σύνδεση με %s